Formulário Avançado: Entenda na Prática

Ao acessar os relatórios no Mercadoedu, a primeira ferramenta que nos depararmos é o formulário avançado do ensino superior. A partir deste formulário, é possível criar indicadores customizados e análises mais complexas, além disso, o formulário avançado nos permite usar diversas métricas em um único relatório combinando-as.


Caso deseje alterar para outros níveis de ensino basta selecionar a aba acima do formulário.

 

Lembrando

O Formulário Avançado é composto por uma série histórica sólida: nome, métricas e métricas secundárias, métrica por categoria, equações, dimensões, restrições e as abas de avançado, visualização e organização.

◾ Série Histórica: A série histórica se inicia em 2009 e se atualiza a cada edição do Censo Superior da Educação. É importante considerarmos que quanto maior nossa série histórica, maior será nossa gama de resultados. Por isso, é importante ter ciência do resultado que desejamos para evitarmos a abundância de dados desnecessária.

◾ Nome: O nome no relatório embora não seja obrigatório para visualização, é necessário para salvar. Para sua organização, recomendamos nomes que indiquem o conteúdo do mesmo. 

◾ Métricas: As métricas (primárias) são referentes aos dados de educação e sempre serão um resultado numérico esperado para consulta. Nas métricas primárias, você poderá manipular dados de Enade, CPC, IGC, Oferta, Aluno, Finanças da IES, Pessoal Técnico, Curso e Docente, entre outros.

◾ Métricas Secundária: As métricas secundárias são opcionais e derivadas de bases que não estão relacionadas diretamente com a educação, mas que podem fazer sentido analisá-las juntamente aos dados educacionais. Um exemplo são os dados demográficos do IBGE, é possível utilizá-los com as métricas primárias, limitando-as a dimensões de município, por exemplo. A base demográfica conta com resultados de População total, Renda per capita, faixas etárias, Pessoas com graduação, e mais. 

Deve-se preencher ao menos uma métrica sendo ela primário ou secundária.

◾ Métricas por Categoria: No lado direito do relatório à o campo métricas por categoria, essa forma permite inserir métricas relacionadas à algum tópico específico. 

Exemplo: Todas métricas de faixa etária de aluno e população, resumos dos alunos que abrange métricas como total de alunos matriculados, total de alunos ingressos (Ingressos no ano do censo – Processo seletivo + Outro meio), ingressos do 1º semestre (Ingressos em qualquer ano), ingressos do 2º semestre (Ingressos em qualquer ano) e total de alunos concluintes.

◾ Equações: A partir das equações temos condições de criar novas métricas, combinando mais de uma ou executando cálculos complexos para obter os números necessários. As equações permitem criar uma nova métrica e uma relação matemática entre as métricas do relatório, essa funcionalidade abre o leque de possibilidades, pois, é livre e transparente.

 

◾ Dimensões: No campo dimensões definimos a forma que as métricas selecionadas serão apresentadas e qualificadas. As combinações possíveis entre as dimensões estão diretamente relacionadas à quantidade de linha dos nosso relatório. Lembrando que quanto maior a quantidade de dimensões, maior será seu relatório, pois, cada dimensão será um qualificador para as métricas do seu relatório.

Exemplo: Ao usar a métrica “Total de alunos matriculados” e dimensionarmos por “Nome da cidade“, teremos em cada respectiva cidade os alunos matriculados. Ao passo que selecionamos mais uma dimensão, como “Sigla da IES“, além das linhas de cidade teremos as linhas de Sigla das IES em cada uma das cidades, elevando assim o tamanho do seu relatório.

◾ Restrições: O campo de restrições funciona como seu filtro, você informa as delimitações da sua consulta de acordo com os seus interesses. As restrições são opcionais, entretanto, são necessárias para uma análise mais específica.

Exemplo: Para analisar apenas o mercado de São Paulo, basta selecionar a restrição Nome do Estado e selecionar o Estado de São Paulo.

◾ Avançado: O campo é o join, entre a tabela de dimensão e a tabela fato.

Exemplo: Na tabela IES, temos Sigla IES e na tabela fato de alunos, temos Total de alunos matriculados, nesse exemplo se por acaso existe uma IES sem alunos ela não aparecerá no relatório se deixarmos a opção automático selecionado. Para que apareça no relatório é necessário usar Left Join ou Join null, juntando, assim valores que Siglas da IES que não possuem correspondentes na tabela fato de aluno.

◾ Visualização: Na aba de visualização, você define como o seu relatório será apresentado. É possível definir o gráfico inicial do relatório, as métricas iniciais e a quantidade de linhas a serem selecionadas ao carregar o relatório.

◾ Organização: Com a finalidade de deixar seus relatórios organizados, a aba de organização permite salvar o relatório em uma das suas categorias. A opção de “Mostrar no menu” deixa seu relatório no acesso rápido (para  relatórios frequentes essa funcionalidade é muito prática). Os relatórios marcados através da opção “Compartilhar com rede” irá permitir que eles sejam acessados pelos demais usuários da sua conta.

*DICA: Para compartilhar relatórios para usuários não cadastrados basta apenas compartilhar a url pública.

Finalizando

Após  preencher o relatório como deseja, é possível selecionar uma das seguintes opções: “Visualizar relatório” (que não salva o relatório), “Salvar e visualizar relatório” (que armazena o relatório com o nome indicado na sua página inicial, ou com as opções descritas no campo de organização), e “Download do relatório” (que efetua o download dos dados sem precisar gerar em tela). Lembrando que o download é feito em “csv”, ou seja, é necessária uma formatação em seu editor de planilhas. Para não ter erro nessa formatação, basta seguir os passos neste link.

Paradoxalmente, a complexidade do formulário avançado surpreende em sua facilidade. Quando entendemos cada ponto principal desta ferramenta, percebemos que os dados educacionais vão além do que estamos habituados.

Boa análise!
Até a próxima.

Vídeo Review: O EAD e os Impactos do Decreto nº 9.057/2017

Dando continuidade a nossa série de vídeos em parceria com a SANTOS JR Consultoria Educacional, apresentamos a segunda análise sobre o mercado educacional brasileiro com o tema: O EAD e os Impactos do Decreto nº 9.057/2017.

Confira os principais dados sobre a modalidade EAD na última década, levando em consideração os impactos causados pelo Decreto nº 9.507 de 2017, que possibilitou a flexibilização da oferta de cursos na modalidade.

▶ Tenha acesso ao dashboard que deu origem à análise, preencha o formulário e confira: clique aqui.

Drops Educacional: Junho de 2021

Notícias semanais sobre o Mercado da Educação Superior
DROPS#82: De 31/05/2021 a 04/06/2021

ENEM 2021

Enem 2021: edital é publicado; veja datas de inscrição e de aplicação das provas.

Notícia: Portal G1

CBESP 2021

Realização do XIII Congresso Brasileiro de Educação Superior Particular. 

Notícia: Portal CBESP

ENEM

Diretor de área responsável pelo Enem é exonerado pelo Inep. 

Notícia: Portal G1

MERCADO

MEC quer facilitar regulamentação de empresas de ensino superior. 

Notícia: Agência Brasil

ENCCEJA 2020

Começa a capacitação para aplicar o Encceja 2020. 

Notícia: Portal MEC

AVALIAÇÃO IN LOCO

Regulação tem impulso com avaliação virtual e cresce 292%,

Notícia: Portal MEC

ESTÁGIOS

Senado aprova projeto que permite prorrogar estágios durante pandemia. 

Notícia: Correio Braziliense

REVALIDA 2021

Começam as inscrições para o Revalida 2021. 

Notícia: Portal MEC

DESIGUALDADE

Desigualdade salarial entre gêneros ainda é um problema no Brasil.

Notícia: Correio Braziliense

OPINIÃO

Lúcia Teixeira: crise desafia o ensino superior.

Notícia: Jornal Estadão

Read More 

Vídeo Review: Análise do Ensino Superior 2020

Analisar e monitorar o mercado, é fator imprescindível para que a sua instituição possa alcançar os melhores resultados. Por isso, em parceria com a SANTOS JR Consultoria Educacional, estamos lançando uma série de vídeos com algumas das principais análises do ensino superior do país.

Com apresentação do Profº Drº Jair Santos Jr e dados disponibilizados pela nossa plataforma, você terá acesso a diversos insights da educação superior, que lhe auxiliarão a entender melhor as oscilações do setor e buscar estratégias mais ajustadas para a sua IES.

Veja o primeiro vídeo Análise do Ensino Superior 2020 que acabamos de publicar.

▶ Tenha acesso aos dados completos que deram origem à análise. Clique no link e preencha o formulário: clique aqui.

Qual o destino dos alunos evadidos?

A evasão no ensino superior está entre alguns dos principais problemas enfrentados pelas IES nos últimos anos. Para combater essa situação é fundamental analisar os dados que revelam os números dos alunos evadidos, para diagnosticar as causas e traçar estratégias ajustadas de retenção.

Nesse texto aqui, falamos sobre os indicadores de taxa de evasão e índice de evasão, fundamentais para analisar a quantidade de alunos evadidos de uma IES ou curso específico, e também, sua relação (em %) diante do número de matriculados.

Porém, tão importante quanto analisar essas métricas, e também descobrir qual o destino desses alunos, ou seja, para qual curso ou IES eles vão, ou ainda, qual a sua situação após deixar a instituição.

Migração do curso de Administração Anhanguera x Estácio

Como exemplo, construímos o relatório acima usando como as IES Anhanguera e Estácio.

Através do indicador predefinido de Migração, verificamos quantos alunos migraram do curso de Administração da instituição Anhanguera para a Estácio, qual o curso de destino deles, e, qual a sua situação final (se o mesmo está cursando, formado, com a matrícula trancada, desvinculado ou transferido para outro curso na mesma IES). Nesse caso, foi considerado o período de 2014 a 2019.

Como é possível analisar no relatório completo aqui, o maior parte dos alunos mudou do curso de Administração para a mesma graduação na Estácio, e se encontrava cursando a graduação no período analisado. Outros porém, estavam com a matricula trancada ou haviam se desvinculado do curso. Outros ainda, migraram da graduação de Administração para os cursos de Direito, Gestão de Recursos Humanos, Ciências Contábeis, Letras, entre outros.

A partir dos dados gerados, é possível compreender melhor o comportamento dos alunos, assim como os movimentos do mercado e buscar corrigir possíveis falhas que acabam gerando a evasão.


▶Esse artigo faz parte da série “Você tem muitas perguntas, nós temos muitas respostas!”. Veja outras publicações semelhantes clicando aqui