Relatório #01: Enade – Média das áreas avaliadas

Como muitos sabem, uma das principais funcionalidades do Mercadoedu é a criação de relatórios  e dashboards, a partir dos mais diversos indicadores existentes no mercado. Além disso, em quase todas as análises, é possível também compartilhar publicamente os dados gerados, a partir dos links  que ficam disponíveis no menu superior.

Pensando nisso, estamos lançando uma nova categoria aqui no blog chamada “Relatórios”, cujo objetivo é apresentar, de maneira sucinta, alguns relatórios gerados a partir de indicadores fundamentais para o monitoramento do mercado educacional.

Sobre o Enade

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes – ENADE, integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), instituído em 2004 pela Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP. O exame avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial.

A inscrição é obrigatória para estudantes ingressantes e concluintes habilitados de cursos de bacharelado e superiores de tecnologia vinculados às áreas de avaliação da edição. A situação de regularidade do estudante é registrada no histórico escolar.

Através do Enade, as instituições têm acesso a um importante mecanismo de avaliação das condições de formação de seus cursos e portfólios, contribuindo para possíveis melhorias e tendências do mercado. Os resultados possibilitam traçar um panorama de qualidade dos cursos e instituições de educação superior do país. (Fonte).

Média das áreas avaliadas (2018, 2015 e 2012)

Enade: Média das áreas avaliadas (2018, 2015 e 2012)

Com o Mercadoedu, é possível ter acesso a média das áreas avaliadas de todos os anos a partir de 2009, bem como, analisar somente a nota de um curso específico, de uma IES, cidade ou estado.

Clique AQUI para acessar o relatório completo com as médias das áreas avaliadas pelo Enade nos anos de 2018, 2015 e 2012.

A importância da inteligência de dados para a sua IES

Num mundo cada vez mais competitivo e repleto de informações, é essencial que as empresas utilizem métodos e ferramentas que as auxiliem na curadoria desses conteúdos, e consequentemente, na tomada de suas decisões. Além disso, o monitoramento constante da concorrência, também é ação imprescindível na busca por soluções mais estratégicas e manutenção da competitividade. É nesse contexto, que surge o conceito que chamamos de Business Intelligence (BI), ou, em português, Inteligência de Negócios.

Segundo o portal Administradores, Business Intelligence pode ser definido como:

“…o processo de coletar, processar, analisar e disseminar informações, cujo objetivo é ajudar os gestores a planejar e tomar as decisões estratégicas. É esse processo que transforma as informações existentes sobre um determinado assunto em inteligência acionável, ou seja, em algo que pode ser facilmente compreendido sempre que for necessário”.

Inteligência de dados e o mercado educacional

Foi-se o tempo em que os gestores tomavam decisões e definiam o seu portfólio de produtos, simplesmente com base em sua intuição, ou, nos chamados “achismos” oriundos de suas experiências. Na era da informação, ter acesso a dados certeiros e ao monitoramento constante de informações, que sejam de fato precisos e relevantes, pode ser o passo que define, ou não, o sucesso de uma organização. 

O setor educacional, como muitos sabem, é um mercado complexo e em constante expansão. Na última década, cresceu de forma significativa, o que reflete, cada vez mais, como é urgente o acesso à informações qualificadas nesse setor. 

Segundo dados da nossa plataforma, no ano de 2009, haviam 2.314 instituições de ensino superior em todo país. Em 2019, esse número subiu para 2.608. Mas, o que surpreende mesmo, são os números crescentes de locais de oferta em função do “boom” do EAD. Em 2009, haviam 4.050 locais de oferta em todo o território nacional, em 2019, esse número chegou a 20.445. Veja os gráficos abaixo:

Gráfico que mostra os números totais de IES de 2009 a 2019
Número de locais de oferta de 2009 a 2019

Como comentado anteriormente, o conceito de Business Intelligence compreende o processo de coletar, processar, analisar e disseminar informações para a tomada de decisão. No caso do setor educacional, estamos falando de informações que originam-se principalmente de fontes oficiais da área, como o Ministério da Educação (MEC), e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), onde anualmente, são publicados dados estatísticos do setor. 

Um exemplo dessas publicações, é o Censo da Educação Superior (Censup). Existente há mais de 20 anos, o Censup é considerado o instrumento de pesquisa mais completo do Brasil sobre as Instituições de Ensino Superior. A partir dele, os gestores e demais profissionais, têm acesso a indicadores importantes, como,  os números totais de alunos matriculados em cada instituição, número total de ingressos, candidatos, vagas, número de IES, locais de oferta, número de cursos, entre outras diversas métricas.

Além dos dados extraídos das fontes oficiais, há também outras informações que são extremamente importantes, especialmente para o ensino particular, como a Pesquisa de Preços de Graduação e Pós. Como dissemos lá no início, monitorar a concorrência é também uma parte imprescindível para a manutenção da competitividade de uma IES, sendo esta, informação importante que pode ser usada para a tomada de decisões mais assertivas.

Visão geral do perfil temático “Alunos” da plataforma Mercadoedu

Dados educacionais vivos

Grande parte dos dados educacionais, são apresentados ao público de maneiras bastante distintas, resultando em uma série de planilhas complexas, que acabam por tomar muito tempo do profissional responsável pela análise dessas informações. Nesse sentido, nosso trabalho aqui no Mercadoedu, consiste justamente, na extração, mineração e organização desses dados, de maneira a otimizar e simplificar o trabalho dos gestores. Em uma única ferramenta de BI, os dados da educação superior podem ser consultados de maneira rápida e intuitiva, a partir da construção de relatórios e dashboards, analisando o seu mercado e também o da concorrência.

Em poucos segundos, você consegue identificar os números totais de ingressos, matriculados e concluintes, de qualquer IES, cidade ou estado. Além disso, pode acessar os valores de mensalidades, renda familiar, market share, dados de perfil do aluno, mercado potencial, números de evasão, e muito mais.

Analisando e monitorando os dados da sua instituição, e também os da concorrência, você estará mais preparado para tomar decisões mais assertivas, e a agir com agilidade de acordo com as demandas do mercado. 

Quer saber mais como funciona o Mercadoedu? Então, marque uma demonstração conosco, clique aqui

Qual o perfil do aluno na concorrência?

Para que uma instituição se mantenha competitiva no mercado, é necessário analisar e monitorar com frequência a sua concorrência, inclusive conhecendo o perfil dos alunos de cada player. Esse tipo de análise, pode embasar ações focadas na captação por transferência, ou ainda, o ajuste entre portfólio e público consumidor.

Mas, como nada que traga resultados é fácil, comparar o perfil do seu aluno ao de outra instituição, tende a ser uma tarefa exaustiva. Principalmente, quando você possui uma quantidade enorme de planilhas, documentos, pesquisas diversas e pouca tecnologia.

Para esse tipo de atividade, a plataforma do Mercadoedu é a solução ideal. Ela reúne os dados que importam e transforma-os em indicadores precisos e relevantes. Através dos nossos relatórios e dashboards, é possível construir análises personalizadas e segmentadas por IES, curso ou cidade, tendo métricas como faixa etária, gênero, renda familiar, turno das aulas, cor da pele, e muitas outras.

Como exemplo, criamos um Dashboard do curso de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, nos anos de 2018 e 2019. Nele, é possível verificar as informações do perfil desse aluno (Direito/UFRGS), em um agrupamento que facilita a leitura e traz visões importantes para correção e implementação de novas estratégias (inclusive de captação). Clique aqui para conferi-lo na íntegra!

Dashboard do curso de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (anos de 2018 e 2019). | Clique na imagem para conferi-lo na íntegra.
 Esse artigo faz parte da série “Você tem muitas perguntas, nós temos muitas respostas!”. Veja outras publicações semelhantes clicando aqui

Drops Educacional: Fevereiro de 2021

NOTÍCIAS SEMANAIS SOBRE O MERCADO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

▶DROPS#66: De 01/02/2021 a 05/02/2021

ENEM DIGITAL

1º Enem Digital da história tem falhas técnicas no sistema e abstenção alta: 68%. 

Notícia: Portal G1

ENEM DIGITAL

Estudantes que tiveram problemas com o sistema do Enem Digital vão refazer a prova no fim de Fevereiro, diz ministro.

Notícia: Portal G1

PROUNI

MEC prorroga prazos da edição do Prouni do 1° semestre de 2021. 

Notícia: Correio Braziliense

ENEM DIGITAL

Mais de 29 mil participam do primeiro dia do Enem Digital.

Notícia: Portal MEC

MEC

Confira infográfico sobre o funcionamento do Ministério da educação (MEC).

Notícia: Portal Semesp

REABERTURA

Maioria dos países reabriu escolas, mas ainda buscam estratégias para não voltar a fechá-las.

Notícia: Folha SP

Read More 

Novidade: Visualização de Contexto

Muitas vezes, é difícil interpretar os números e dar um significado prático a eles, de forma que consigamos traçar um paralelo entre os indicadores e o que vemos na vida real. Foi pensando nisso que começamos a implementar as Visualizações de Contexto nos relatórios predefinidos.

Complementando a sua 4 ª versão, o Mercadoedu ampliou ainda mais as formas de representação dos dados, disponibilizando a Visualização de Contexto. Por hora, esta funcionalidade está habilitada nos indicadores: Fundamentos do Market Share, Market Share e Permanência. Com a finalidade de significar suas análises, deixamos apenas de apresentar os números, e passamos também, a inserí-los em um contexto, combinando-os com outros insumos que se complementam entre si e possibilitam o aprofundamento dos nossos estudos.

Como exemplo, usaremos o indicador predefinido de Fundamentos do Market Share:

Porto Alegre categoria administrativa privada

O primeiro painel será a quantidade de Players, o seu crescimento frente ao ano anterior ao último ano da série histórica e o crescimento desde o último ano da série histórica. Na opção mostrar evolução, é possível visualizar no gráfico a evolução no tempo.

Neste caso, no indicador de Fundamentos do Market Share, os gráficos disponíveis são referentes ao Sale Share, Market Share e Loss Share. O Sale e o Loss Share combinados contribuem com a estabilidade(ou não) do Market Share.

Nos painéis de desempenho teremos informações de Evasão, Retenção e Reposição incluindo a média dos dez melhores em cada painel.

Por enquanto é isso, boa análise!
Até a próxima.