Drops Educacional: Setembro de 2021

Notícias semanais sobre o Mercado da Educação Superior

▶ DROPS#96: De 06/09/2021 a 10/09/2021

ENEM 2021

STF conclui julgamento sobre isenção de taxa do Enem.

Notícia: Agência Brasil

MODELO HÍBRIDO

Educação expande opções com aulas a distância e formato híbrido. 

Notícia: Folha SP

ARTIGO

Opinião: Nem tudo é híbrido. 

Notícia: Rev. Ens. Superior

PÓS-GRADUAÇÃO

Pós-graduação lato sensu impulsiona empregabilidade e salário. 

Notícia: Desafios da Educação

REVALIDA 2021

Primeira etapa do Revalida 2021 tem 86,2% de presentes.

Notícia: Portal MEC

PANDEMIA

Como a pandemia pode reduzir nº de jovens com diploma. 

Notícia: Portal G1

AVALIAÇÃO IN LOCO

Aberta capacitação para 2,8 mil avaliadores.

Notícia: Portal MEC

REVALIDA 2021

Inep divulga gabaritos do Revalida 2021. 

Notícia: Agência Brasil 

PNE

Monitoramento do PNE mostra cenários de alfabetização. 

Notícia: Portal MEC

ESTRAGEIROS

Política é o “maior obstáculo” para estudantes estrageiros. 

Notícia: Rev. Ens. Superior

Read More 

Relatórios #06: Ingressos via Enem nos últimos 10 anos

O Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM, foi instituído em 1998, e tinha o objetivo de avaliar o desempenho dos estudantes ao fim do ensino médio. Com erros e acertos o exame se modificou e amadureceu ao longo dos tempos, tornando-se um dos principais métodos de entrada dos jovens no ensino superior.

Atualmente, as notas obtidas no Enem são aceitas em grande parte das universidades, centros e institutos federais de educação, por meio do Sistema de Seleção Unificada (SiSU). Ela também é critério para participação em programas como o Universidade para Todos (ProUni) e de Financiamento Estudantil (Fies), que fornecem bolsas de estudo e financiamento sem juros ou com juros baixos em IES privadas. Além disso, os resultados obtidos através das provas ainda possibilitam o desenvolvimento de estudos e indicadores educacionais de qualidade.

Para verificar a evolução e os números dos ingressos via Enem, elaboramos um relatório com os dados da série história dos últimos 10 anos. Clique AQUI para visualizá-lo na íntegra.

Como é possível observar, houve uma evolução contínua do número de ingressos nos últimos dez anos, sendo o crescimento mais expressivo nas instituições públicas federais, de 53.716 inscritos em 2009, para 1.019.953 inscritos em 2019.

Nas IES particulares, os últimos dois anos foram os mais significativos, com 1.051.910 inscritos em 2018, e 1.222.070 inscritos em 2019, ultrapassando até mesmo os inscritos nas IES públicas.

Quando analisados de maneira isolada, os números do mercado tendem a não ter uma relevância tão significativa, porém, quando vistos em conjunto com outros dados, podem trazer inúmeros insights para o futuro da sua instituição.

Leia também:


☑ Esse artigo faz parte da série Relatórios que traz exemplos práticos de análises em nossa plataforma. Veja outras publicações semelhantes clicando aqui.

Drops Educacional: Agosto de 2021

Notícias semanais sobre o Mercado da Educação Superior

▶DROPS#91:De 02/08/2021 a 06/08/2021

AVALIAÇÃO IN LOCO
 
Alterados procedimentos da avaliação virtual in loco.

Notícia: Portal MEC

ENEM 

Enem: o que explica menor número de inscritos na prova em mais de uma década. 

Notícia: BBC Brasil]

REDUÇÕES

Universidade ficou mais elitista em uma década com reduções no Enem, Fies e Prouni. 

Notícia: O Globo

CENSUP

Novas funcionalidades do Censup estão disponíveis. 

Notícia: Portal MEC

EVENTO

Pesquisa Inep debate qualidade e desigualdade educacional.

Notícia: Portal MEC

NOVAS DIRETRIZES

Licenciaturas terão mais um ano para atualizar currículos. 

Notícia: Agência Brasil

VERBA

MEC destina R$344,6 milhões às instituições federais. 

Notícia: Portal MEC

WEBINÁRIOS

Os impactos da pandemia na educação é tema do ciclo de webinários. 

Notícia: Rev. Gestão Universitária

EDUCAÇÃO INFANTIL

Inep define cálculo de novo indicador educacional 

Notícia: Portal MEC

SISU 2021

Inscrição no processo seletivo termina nesta sexta-feira. 

Notícia: Portal G1

Read More 

Relatórios #05: Evolução do Fies por região

O Fundo de Financiamento Estudantil – FIES é o programa do Ministério da Educação instituído pela Lei nº 10.260, de 12 de julho de 2001, que tem como objetivo conceder financiamento a estudantes em cursos superiores não gratuitos, com avaliação positiva nos processos conduzidos pelo MEC e ofertados por instituições de educação superior não gratuitas.

Muito tem se falado no declínio do programa, que, desde 2016, apresentou uma considerável baixa na adesão de novos contratos, o que tende também a afetar o número de matrículas do ensino superior privado.

Em 2018, o Governo Federal lançou o NOVO FIES, que visa garantir a sustentabilidade e a continuidade do programa. Entre as principais mudanças, foram consideradas a inclusão de uma escala de financiamento que varia conforme a renda familiar do candidato. A partir disso, o Fies tem funcionado em duas modalidades:

  1. para alunos que tenham renda familiar per capita mensal de até 3 salários mínimos (com juros zero);
  2. para alunos que tenham renda familiar per capita mensal de até 5 salários mínimos (também chamado de P Fies).

Para validarmos as nuances desse cenário, criamos um relatório com a evolução do número total de alunos que participaram do programa de 2012 até 2019. Clique aqui conferi-lo em detalhes.

Evolução do Fies por região

No gráfico em destaque, é possível analisar os números totais de adesões ao financiamento e como eles cresceram a partir de 2012, atingindo o seu pico no ano de 2015 com 1.530.373 alunos. Após isso, percebe-se como houve a queda contínua de adesões, chegando a 658.537 alunos em 2019. Entre os anos analisados, houve crescimento de + 141,05%  na região norte do país, contra uma queda de -10,85% de alunos na região sul.

Quando analisados de maneira isolada, os números do mercado tendem a não ter uma relevância tão significativa, porém, quando vistos em conjunto com diversos outros dados, podem trazer inúmeros insights para a estratégia e o futuro de uma instituição.


☑ Esse artigo faz parte da série Relatórios que traz exemplos práticos de análises em nossa plataforma. Veja outras publicações semelhantes clicando aqui.

Relatórios #04: Evolução dos alunos 50+

A busca por conhecimento é uma característica humana que atravessa gerações. Com a expectativa de vida aumentando e o mercado da educação em constante expansão, a média de idade dos estudantes também cresce.

Esse avanço, nos lembra como é importante que o público 50+ seja também considerado no planejamento e nas estratégias de marketing das instituições. Para isso, é essencial ter uma equipe em sintonia e preparada para fornecimento dados concretos em relação a esses grupos.

Para compreender melhor essa evolução, criamos um dashboard com alguns dos principais números desse público na última década. Clique AQUI para acessá-lo na íntegra.

Dashboard com evolução dos alunos 50+

Nesse painel, observamos a evolução individual de cada grupo com mais de 50 anos, dividido por faixas etárias: de 50 a 54 anos, de 55 a 59, de 60 a 64, e com mais de 65 anos. Em todos eles, percebe-se como os números apenas cresceram de 2011 até 2019. Entre as faixas analisadas, a que mais teve crescimento foi a de 65+, com evolução de 139,72% no período.

Dentro dos mercados EAD e presencial, a presença desses grupos é maior no ensino à distância, com uma fatia de quase 8% em relação ao número de matriculados.

Lembrando que: para visualizar individualmente o relatório de cada gráfico, basta acessar o símbolo  disponível no canto superior direito de cada widget.

Comente e compartilhe conosco, o que você achou dessa análise? Quais as estratégias a sua instituição já está traçando para entender melhor as expectativas e necessidades desses alunos?


☑ Esse artigo faz parte da série Relatórios que traz exemplos práticos de análises em nossa plataforma. Veja outras publicações semelhantes clicando aqui.